20 de junho de 2005

4ª Caminhada DisPorto Bay: Túnel do Caniçal - Boca do Risco - Porto da Cruz (18-06-2005)

A seguir ao cafézinho da ordem a dúzia de participantes ficou finalmente com um aspecto razoável para a foto de grupo antes de arrancarem do Eden Mar em direcção a Machico, para realizarem a 4ª caminhada DisPorto Bay deste ano.

Chegados à entrada do túnel para o Caniçal (o antigo), abandonámos as viaturas, tomámos umas ponchinhas e aqui vamos nós. São 14 km até Porto da Cruz.

Ou pelo menos eu pensava que tinham sido umas ponchinhas. Aqui a Filipa pelos vistos preferiu um Red Bull.

A primeira parte do percurso faz-se pela levada da Fonte Vermelha, em direcção aos Maroços, pela vertente leste do vale de Machico, o que no início permite alguns panoramas sobre a cidade.

Esta escada e este palheiro têm uma história. A primeira vez que o guia fez este percurso tinha estes pontos de referência para abandonar a levada e tomar a direcção da Boca do Risco.
A subida até ao topo do monte deu direito a uma belíssima vista sobre o Caniçal e a Ponta de S. Lourenço e a constatação que por ali não ia chegar ao Risco. Implicou o retorno ao ponto de partida 3 horas depois.
Um pedaço cansativo pelo que recomendo que se quiserem fazer esta caminhada por vossa conta pela primeira vez fiquem atentos aos degraus certos, cujas fotos aparecem um pouco mais abaixo.

Aqui sim, somos chegados ao ponto onde deixámos o troço de levada.

Passa-se para o lado de cima da levada por estes degraus de pedra e começa aqui a vereda que nos permite chegar à Boca do Risco.
Com estas duas fotos não tem nada que enganar.

Quem olhar para esta foto vai pensar que isto era uma prova de marcha e não uma caminhada.

Finalmente no Risco. Oportunidade para disfrutar das primeiras vistas sobre a costa norte da ilha e parar um pouco para recuperar forças.

Confrontados com o percurso que vamos seguir (a vereda é bem visível pelo vinco horizontal na falésia que se vê ao longe) dá para perceber que as primeiras reacções não foram pacíficas. A Fabiana parece dizer “Virgílio! Este mês não recebes!” e a Filipa tem aquele sorriso típico de quando pensa “Aqui o cubanito deve estar a gozar com a minha cara. Mais uma vez...”

Mas recuperaram do choque depressa e aqui vão mais animados. Afinal, uma boa parte do percurso é feito no meio de vegetação relativamente densa, que esconde os abismos.

Pelo ar do Carlos ainda não chegámos à parte do percurso onde o silvado rasteiro reina. É que um pouco mais tarde os calções se revelaram um pedaço curtos. Provavelmente o ar também era demasiado puro o que pode justificar alguns comportamentos bizarros.



Para os menos atentos, este não é o blog do Prof. Raimundo Quintal, porque se fosse saberíamos concerteza o nome desta flor. Até melhor informação, o fotógrafo e a Sílvia decidiram baptizá-las de “lindinhas”.

(Última hora: o nosso botânico residente, o Rodolfo do The Cliff Bay, acabou de identificar a nossa flor-mistério como “erva do coelho” — nome pouco glamoroso para flor tão bonita, mas enfim. Já agora aproveitem para dar uma vista de olhos no blog dele — Madeira hoje e sempre (encontram o link na coluna da direita) — para ver se ele se entusiasma e continua o trabalho).

(Mais uma participação do lobby botânico do DisPorto Bay: a Filipa acabou de confirmar o nome que deixou de ser mistério e ainda lhe junta a designação oficial em latim: Pericallis aurita. Tem toda a razão: tem muito mais brilho. Muito obrigado).


Ora bem. Esta caminhada em geral não apresenta grande dificuldade. No entanto, com as chuvas do Inverno, os aluímentos de terras são frequentes e podem ser complicados de passar, devido ao areão que torna o piso bem escorregadio. Mas com cuidados redobrados todo o grupo conseguiu ultrapassar o par de obstáculos a mais que encontrámos.

É pá! Mas o que é isto? Uma, duas, três máquinas fotográficas apontadas em simultâneo à Linda?!?!?!?

Finalmente o último ponto mais sensível do percurso, que parece mais complicado do que é. O cabo cravado na parede a servir de corrimão ajuda e o Hélder mais uma vez provou ser um apoio sem preço na retaguarda.


Bons panoramas para tirar fotos é o que não falta neste percurso, mesmo em dias cobertos como foi este.

Finalmente passámos o Espigão Amarelo e já podemos começar a ver o nosso destino ao longe.



Estes três foram os líderes constantes do grupo e o avanço foi tal que tiveram de parar diversas vezes para esperar pelo resto dos participantes. É provável que nas próximas caminhadas sejamos obrigados a recorrer a uma prática comum em alguns desportos motorizados - carregar as mochilas dos papa-léguas com algum lastro adicional para diminuir as diferenças de passada.


Estamos quase no final da caminhada. Aqui encontrámos um novo teleférico para a fajã que se vê na foto e começa a estrada de alcatrão, sempre a descer, que nos leva à praia do Porto da Cruz.




No fim de uma boa caminhada é sempre bem vindo o retempero de forças à volta de uma mesa bem decorada com petiscos.

Os nossos convidados de honra: Elsa e Pedro França Ferreira...

E a pobre da Andrea da Thomas Cook que também tinha acabado de fazer esta caminhada (sózinha) e foi repescada à última da hora para pagar a conta - "But I only have 10 Euros!" - não faz mal, já é um começo.

6 Comentário(s):

Blogger RodiNet disse...

Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

21 junho, 2005 09:51  
Blogger RodiNet disse...

Boa história a vossa. Dá para um Best Seller, hehe.
Quanto ás flores apelidadas de "lindinhas", são erva de coelho, têm um cheiro muito característico e forte e são endémicas da Madeira...

21 junho, 2005 09:53  
Blogger RodiNet disse...

Atenção: DE Coelho e não DO Coelho...

22 junho, 2005 00:48  
Anonymous Filipa disse...

aqui tens um nome mais glamoroso para a erva de coelho: Pericallis aurita

23 junho, 2005 16:07  
Blogger RodiNet disse...

Afinal é DO Coelho, ele comprou nos saldos à uns séculos atrás, lololololol

25 junho, 2005 14:09  
Anonymous carlos rodrigues disse...

tive o prazer de fazer esta vereda desde porto da cruz até Machico e regresso... muito fixe.. com grandes vistas e bons ares.. recomenda-se!

02 dezembro, 2007 23:59  

ESCREVER UM COMENTÁRIO

<< Home